domingo, 4 de dezembro de 2011

DECISÃO E RIVALIDADE

POR TIAGO GOMES



Neste domingo(4) o Campeonato Brasileiro chega ao fim e com ele mais uma decisão envolvendo Vasco e Flamengo, as 17hs, no Engenhão. Não é um jogo direto em que quem vencer leva o caneco, mas a rivalidade positiva que alimenta este clássico, deixa ainda mais bonita esta partida. O Trem Bala da Colina tem chance de sai de campo com as mãos na taça se vencer o Rubro Negro, mas a conquista do título não depende somente deles. No Pacaembu-SP o Corinthians precisa perder para o Palmeiras para que a festa aconteça.

Por outro lado o time da Gávea quer uma vaga na Copa Libertadores da América e depende de um empate para que isso aconteça. O jogo desta 38° rodada promete ser um grande espetáculo. O time de Vanderlei Luxemburgo vem de uma vitória sobre o Internacional, pelo Brasileirão já o Gigante da Colina, de uma derrota para Universidad do Chile, pela Sul Americana.

Se depender ta torcida vascaína a derrota da última quarta(30) nem existiu, os jogadores foram recebidos calorosamente e no treino desta sexta(2) o amor foi declarado mais uma vez com a presença de muitos torcedores em São Januário.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Cariocas Correm Atrás de Vagas e Titulo

Por Tiago Gomes



O Campeonato Brasileiro entra em sua trigésima quarta rodada e os times do Rio seguem rumo ao titulo e as vagas para Libertadores da America. O Vasco volta ao brasileirão logo após o jogo que o manteve na Copa Sul-Americana, onde os cariocas venceram de cinco a dois do Universitário de Lima(Peru). O Gigante da colina não tem nenhum jogador suspenso, mas Eduardo Costa está Lesionado e por isso não entra em campo no domingo, às 19:00Hs, contra o Botafogo, que no último confronto levou a melhor, resultado  quatro a zero para o time de Caio Jr. O Alvinegro não poderá contar com Lucas Zen, que está machucado. O time de General Severiano, vem de uma derrota de um a zero para o Figueirense e ainda tem chances de título, mas precisa vencer.

O Fluminense recebe o América-MG sábado, às 19:00Hs, no Engenhão, o time de Minas venceu o tricolor no primeiro turno e tem sido uma pedra no sapato de muitos no campeonato. O time das Laranjeiras tem estado em ascensão, venceu o Internacional  no  Beira Rio, mas não pode facilitar se quiser vencer o campeonato. Ficarão de fora da partida Digão e gum, lesionados e Carlinhos e Deco, Suspensos. 


O Flamengo vai até o Couto Pereira, no domingo, às 17:00hs, enfrentar o Coritiba, que é apenas o décimo colocado. Os Rubro Negros não poderão contar com Bottinelle  e Luiz Antônio, lesionados e Alex Silva, Suspenso. O time de Vanderlei Luxemburgo, entra com moral em campo depois de vencer o Cruzeiro por cinco a um no Engenhão. 

domingo, 30 de outubro de 2011

E a Briga Continua


Por Tiago Gomes

Ainda pela trigésima segunda rodada que continua neste domingo(30), o Flamengo, vai até Porto Alegre enfrentar o Grêmio, no Olímpico, às 16h.  Na chegada dos jogadores do Rio de Janeiro à cidade gaucha, puderam ser vistas pichações contra Ronaldinho, que vai estar em campo nesta partida. O Rubro Negro não contará com Bottinelli e Luiz Antônio, lesionados e Maldonado e Negueba, suspensos. O time de Luxemburgo, está na quinta posição com 52 pontos e precisa vencer se quiser lutar pelo título ou por uma vaga na Libertadores da América. No primeiro turno os cariocas se deram melhor vencendo o rival por dois a zero, no Engenhão.

Já o Vasco da Gama, tem uma missão muito mais importante, que é vencer o São Paulo cheio de desfalques, em São Januário, a partida começa às 16h e é a oportunidade para por as mão cada vez mais próximo da taça. O Gigante da colina levou vantagem no primeiro turno contra o time paulista, venceu por dois a zero, no Morumbi. O lado negativo são os desfalques de Eduardo Costa, lesionado e Diego Sousa e Fagner, suspensos. Na corrida pelo titulo os cariocas estão em primeiro lugar, com 57 pontos.  

sábado, 29 de outubro de 2011

Sábado de Jogos Decisivos para os Cariocas


POR Tiago Gomes


O Botafogo, que vem de duas derrotas consecutivas contra Santos e Avaí, tentará reencontrar a vitória sobre o Cruzeiro, hoje(29), às 18h, no Engenhão. O alvinegro não contará com as presenças do volante  Marcelo Mattos, que levou o terceiro cartão amarelo e o lateral direito Lucas, expulso no último jogo, por outro lado terá Cidinho e Lucas Zen, que estavam a serviço da seleção sub-20, no Pan de Guadalajara.  O glorioso permanece na terceira posição com 52 pontos, mas precisa vencer e esperar os resultados de outros jogos para lutar pelo titulo nas últimas sete rodadas. A última vitória da Raposa contra o time de General Severiano  no Rio, foi em 1993, com gol de Ronaldo Fenômeno.

O Fluminense, vai até Fortaleza(CE) enfrentar o Ceará no Estádio Presidente Vargas, às 18h, após derrota para o Atlético-MG, no Engenhão. O tricolor carioca não conta com Gum e Digão, lesionados e Leandro Euzébio e Rafael Moura, suspensos. A boa notícia é a volta de Deco. O jogador foi poupado na derrota contra o Galo. A equipe de Abel Braga precisa vencer se quiser disputar o título nas rodadas restantes. O time das Laranjeiras segue em quinto com 50 pontos e ainda briga por uma vaga na Libertadores da América, já seu oponente de hoje,  segue querendo fugir da zona de rebaixamento.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Rota anti-critica traçado. Só depende do time


O circuito a ser traçado pela Seleção Brasileira no Mundial da FIFA em 2014 já está traçado. O Brasil fará na primeira fase jogos em São Paulo, Fortaleza e Brasília na primeira fase. Caso se classifique em primeiro na chave, irá a Belo Horizonte, volta a Fortaleza, repete a capital mineira e por último, o Rio de Janeiro. Se o Brasil se classificar em segundo no grupo o caminho será Fortaleza, Salvador, São Paulo e Rio de Janeiro. Portanto, os cariocas só vão ver o Brasil se a seleção chegar a final da competição. Porto Alegre, Curitiba e região Norte (Arena da Amazônia) não verão jogos do país-sede.

                O Maracanã e o Estádio em Brasília irão receber sete jogos durante toda a Copa. Portanto, o Brasil não terá dois confrontos seguidos na mesma cidade. Caso vá avançando, as viagens mais longas serão de São Paulo a Fortaleza, entre o primeiro e segundo jogos, e Belo Horizonte a Fortaleza duas vezes, entre as oitavas e semifinais. Nada além do que duas horas e meia de avião.

                O Rio de Janeiro perdeu por três anos o Maracanã, para fazer as reformas exigidas pela FIFA e corre um sério risco de perder um jogo do Brasil. Prejudicou os times do Rio, em termos de público e renda com o belo campeonato desse ano e ainda vamos ter a grande chance (espero que não) de não ver o Brasil jogar por aqui. Mas tudo isso tem um motivo.

                Sempre que jogou em solo Fluminense, a Seleção Brasileira sofreu uma forte pressão por parte da torcida sobre os jogadores, exceto, quando a mesma apresentava futebol digno de Brasil e a última vez que isso aconteceu foi nas eliminatórias da Copa de 2010, nos 5 x 0 sobre o Equador.

                Os torcedores de São Paulo também exercem forte pressão, porém de uma forma mais branda.  Daí a iniciativa de jogar em praças com menos apelação crítica e mais festa como Brasília e Fortaleza. A CBF terá que fazer de tudo para que o Brasil passe para a fase de mata-mata em primeiro para diminuir a pressão e aumentar o incentivo da mídia e dos torcedores. Caso contrário a pressão será maior e jogando em praças onde, historicamente, sempre foi alvo de críticas.

                Para quem não se lembra, em 1989, na Copa América, a seleção foi alvo de críticas fortíssimas em Salvador com direito a ovada nos jogadores e comissão técnica.

                A festa está quase pronta e o caminho traçado. Agora é esperar pra ver, dentro de campo, se tudo o que se espera se tornará realidade.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Democrático e Errôneo


Hoje o Brasil vive uma democracia conquistada após anos de barbárie sob a ordem unida dos militares. Porém, em vários aspectos o ranço impetrado pelo passado persiste em seguirmos quando o assunto é formamos opinião sobre fatos ditos, por muitos, polêmicos. É assim que vejo o caso do jogador Mário Fernandes do Grêmio, que se recusou a se apresentar na Seleção Brasileira, que disputa com a Argentina, o “título” do Super clássico das Américas. O jogador simplesmente não se apresentou e alegou através da Assessoria de Imprensa do clube gaúcho, “que por motivos pessoais, não se apresentaria, mas que seguiria focado no trabalho realizado no clube”.

Nessa questão de julgarmos o que é certo e o que é errado vejo como inusitada e corajosa a atitude do atleta. Ele simplesmente deixou claro que não gostaria de fazer parte de um jogo na qual não leva ninguém, nem mesmo os jogadores, a lugar nenhum, exceto patrocinadores e televisão. Pode ter sido uma bola fora do jogador, já que é jovem e seleção sempre dá projeção internacional ao profissional. Agora, sem demagogia, a gente desce a marreta no trabalho do Mano Menezes que até agora não apresentou um resultado satisfatório e a atitude do Mário Fernandes foi simplesmente de não concordar e não querer fazer parte do trabalho.

Essa atitude cabe a qualquer profissional escolher onde e com quem trabalhar, saber se o trabalho pode ser rentável aqui ou ali. Esse discurso de que “servir” a seleção é obrigação de todo jogador de futebol, que a desistência do jogador beira ao absurdo, isso é discurso enraizado da era patriotista e de deserção introduzidos nas décadas de 60 e 70. Hoje, o cidadão, o profissional tem direito a fazer suas escolhas. O velho discurso de que é um sonho vestir a amarelinha pode estar caindo por terra, já que a geração que agora surge, pouco tem contato com a seleção, já que amistosos, em sua maioria são realizados fora do país, os ídolos vão para a Europa. O sonho do nosso jovem é ir fazer carreira no exterior. E a seleção para muitos nem serve mais de trampolim. Mário Fernandes não enxerga hoje, na seleção brasileira, um status de grande jogador e por opção pessoal não quis ir para esse amistoso.  A decisão tem ser respeitada.

Agora ele também terá que arcar com todas as conseqüências que isso pode trazer para o futuro profissional. O cara está sendo metralhado por todas as partes. O empresário do jogador está tirando as calças pelo pescoço, já que repercursão está sendo muito negativa para o lado do jogador.

O que quero deixar bem claro é que não vejo como absurda a decisão do Mário Fernandes. Prefiro analisar pelo simples fato de que ele não quis fazer parte de uma seleção que não vai mudar, em nada, a preparação visando a Copa de 2014. Agora, é fato de que não será mais lembrado para tal competição.
Se outros problemas particulares foram fatores que o levaram a tomar essa decisão, tal dificuldade deve ser tratada. Me refiro ao sumiço que o mesmo atleta teve anos atrás ao desaparecer da concentração do Grêmio sendo localizado alguns dias depois no interior de São Paulo.  

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Mil dias Milhões de problemas


A Copa do Mundo se aproxima a passos largos, mas muitos ainda não se deram conta que falta muita coisa para melhorar no Brasil. Já chegamos à casa de 1000 dias para a disputa da fase final do mundial entre seleções e o que temos no Rio? Uma obra paralisada por conta de uma greve de operários, que clamam o mínimo de condições de trabalho, dignidade e respeito. Tanto que até a hora de fechar esse texto não soube de nenhuma comemoração no Rio de Janeiro, para não alarmar a situação conflitante entre festa x greve de operários no Maracanã. Deprimente ver que ainda somos secundaristas na hora de estruturarmos um trabalho de forma digna, sem erros. Sabemos fazer festa, mas não sabemos construir um futuro. Antes do evento fala-se tanto em legado, mas o que é alimentado é a verdadeira burocracia catedrática a qual somos conduzidos pelos interesses.

Não sei se acordaram, mais faltam só 1000 dias para a bola rolar oficialmente. Quantos estádios estão prontos? Quantos hotéis prontos para receber turista do mundo inteiro? Quais aeroportos suportaram tamanho volume de gente chegando, saindo, indo daqui pra ali? E os engarrafamentos nos grandes centros? Ah lembrando que a FIFA detém 100% de controle num raio de 1km próximo aos estádios, não podendo haver nenhum tipo de comércio, propaganda, exceto os liberados pela santíssima instituição.

Na contagem faltam 1000, porém sobram 1 milhão de problemas a serem solucionados, isso claro, se não houver um reajuste na verba destinada para obras. Infraestrutura das cidades sedes em algumas cidades ainda não foram alteradas.

Se o Brasil despertar para a solução disso tudo podemos ainda realizar uma Copa do Mundo digna, porém muito longe de um padrão ideal.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Brasil e Argentina ? Qual foi o resultado?


Eu ainda vou entender o que quer Mano Menezes à frente da Seleção Brasileira. Um amistoso marcado apenas para dar a Brasil e Argentina uma importância que parece perdida depois das fracas atuações na Copa América, onde se esperavam lances geniais de Messi, Neymar, mas o que foi visto foi a incompetência de seus comandantes, que com craques, não fizeram suas seleções jogarem.

O amistoso contra a Argentina cover poderia ser usado para testar jogadores visando Copa e Olimpíadas 2012 em Londres. Mas o treinador preferiu dar chance a um Renato Abreu, de 33 anos, Paulinho e Ralf, preterindo a grande promessa Lucas, que sequer foi usado. Quando atitudes como essa são tomadas vejo o Mano Menezes perdido, sem saber para onde “atirar”. Cercado de críticas e falta de resultados convincentes, pois não conseguiu vencer uma Argentina fragilizada sem Riquelme e Véron e tento como base o time do Velez Sarsfield, o comandante da seleção à beira do campo reflete o que o futebol do Brasil apresenta nos últimos anos. Parece que deixamos de ser Brasil.

Mas quando o foco volta para o campo de jogo enxergamos que nem tudo está perdido. No meio de desorientados tem gente aproveitando as chances. Leandro Damião é o jogador que mais se destaca na mesmice Brasil. O cara que bota a face pra bater, que arrisca que faz gol, dá trombada, lençol sensacional, dá alegria de ver. Se for viajar um pouquinho mais, posso dizer que hoje, na seleção, o cara que representa o povo que luta, sai da várzea pra fazer bonito nos gramados mundo a fora, hoje sem dúvidas se chama Leandro Damião. Esse sim vem aproveitando todas as chances.

Já o “jovem” treinador ainda se mostra perdido, atônito, com medo de arriscar. A tentativa de renovação e resgate do futebol alegre esbarra na ultra dependência de resultados convincentes. Acredito que o prazo para Mano Menezes dar resultado será com atuações convincentes em 2013, na Copa das Confederações. Porque se não será dado “um jeitinho brasileiro” e outro treinador vir assumir o barco, que hoje em 2011, parece estar à deriva. Tomara que Mano encontre a sintonia fina e mande a desconfiança para Argentina.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

FLUMINENSE 2 X 0 INTER - GOL DE RAFAEL MOURA

NARRAÇÃO RODRIGO GOMES

FLUMINENSE 2 X 0 INTER - GOL DE SOUZA


NARRAÇÃO RODRIGO GOMES

EU TENHO A FORÇA

POR FABRÍCIO SANTOS


Na derrota do Botafogo diante do Figueirense, na ´quarta-feira (dia 03),   o meia Maicosuel do Glorioso foi expulso por chamar o árbitro de fraco. O juiz Wagner Reway relatou na súmula que expulsou o atleta por ter deferido ofensas do tipo “você é fraco”.  O “Mago” realmente fala ao árbitro que ele é fraco. Mas o espanto que ocorre é justamente esse. Qual o problema em questionar a capacidade do juiz? Veja abaixo no vídeo






Maicosuel não ofendeu a mãe de Wagner, não o mandou para nenhum lugar desagradável, tampouco questionou sua escolha sexual, apenas o chamou de que? De fraco. Fica caracterizada a dificuldade que inúmeros jogadores vêm reclamando a algum tempo de não poderem falar nada com os árbitros, sendo sempre ameaçados de que se continuarem insistindo serão advertidos e/ou expulsos.

Ninguém é inocente a ponto de achar jogador de futebol um santo, mas também é verdade que há uma blindagem excessiva com a turma do apito. A autoridade de três pessoas sobre vinte e duas requer também uma maturidade e humildade para acatar a simples manifestação de quem está resignado com as marcações de árbitros e bandeirinhas. Chamá-lo de fraco não caracteriza ofensa nem afronta, mas sim a opinião de um jogador que esta descontente com a arbitragem, da mesma forma quando um árbitro ou bandeira ao ver um jogador praticando uma infração o pune, marcando falta,  advertindo com cartão amarelo ou o retirando do jogo com o vermelho.

Sobre a qualidade do árbitro, Wagner Reway está no quadro da CBF desde 2009 e a maioria dos jogos em que atuou foi na série B. Respeitos à parte, nada mais justo do que para os melhores jogos, os melhores árbitros e, o que foi visto no jogo em questão, foi uma série de erros, incluindo um pênalti que, na visão mais otimista é considerado questionável. Partindo da primazia de que errar é humano e que o juiz não agiu de má fé,  fica claro  que o camisa sete do Fogão foi expulso porque Wagner não aceitou ter sua capacidade colocada em xeque por um jogador .

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

FRED NÃO ENFRENTA O INTER

Após reunião com a diretoria tricolor, o atacante Fred pediu para não enfrentar o Internacional, nesta quinta-feira. O jogador diz não ter condições psicológicas para a partida após a confusão com integrantes da torcida organizada num restaurante na Zona Sul carioca, na última terça-feira. A Assessoria do Clube divulgou a seguinte nota.

"A diretoria do Fluminense Football Club se reuniu no fim da tarde desta quinta-feira (04/08) com o atacante Fred. O atleta pediu para não ser relacionado para o jogo desta noite, contra o Internacional, no Engenhão. Fred alegou não ter condições psicológicas de entrar em campo por sentir-se ameaçado, tendo em vista o último episódio ocorrido com ele, em um restaurante da Zona Sul, na última terça-feira (02/08)."   

O Jornal Extra divulgou nesta quinta-feira uma informação na qual Fred e Rafael Moura fora flagrados com belas mulheres e bebidas alcoólicas em grande quantidade. 

terça-feira, 2 de agosto de 2011

ONDE ESTÁ A SURPRESA?

Eu ainda me espanto com comentários de alguns colegas na televisão. Nesta segunda-feira zapeava por alguns canais de esporte e me deparei com a seguinte análise feita após a grande vitória do Vasco sobre o São Paulo.

O apresentador de um programa na ESPN (não me recordo o nome do programa) lê a pergunta do internauta.

-  É surpreendente a colocação do Vasco na tabela?. E o comentarista que também faço questão de não lembrar o nome responde:

- Sem sombra de dúvidas. Há muito tempo o Vasco não faz boa campanha e surpreende pelo modo que vem jogando.

Nesta pequena resposta dá para enxergar diversos pontos positivos e negativos na breve análise. Por isso vou começar a parte sensata dela.

Realmente há muito o Vasco não faz boa campanha em Brasileiros. Se levarmos um conta os campeonatos disputados de 2002 pra cá, o time conseguiu apenas um razoável sexto lugar em 2006. Portanto, há de convir que há tempos o time deve boas atuações em torneios de pontos corridos. Já que estamos nos baseando em história, essa breve resposta dada pelo colega da ESPN mostra a velha máxima que " o brasileiro tem memória curta."

Quem é o atual campeão da Copa do Brasil? Qual equipe brasileira possui no setor de meio-campo jogadores com talento suficiente para resolver uma partida? O Vasco hoje conta com a experiência de Felipe, Juninho Pernambucano, Eduardo Costa, Diego Souza, a juventude de Rômulo, Allan, Bernardo. Um ataque veloz com Éder Luís e a presença de área com Alecsando. Uma defesa sólida, com Dedé e Anderson Martins, que no meu ponto de vista formam a melhor dupla no futebol brasileiro. 

Será que baseado em todas essas informações é surpresa o Vasco está em quinto na tabela? Às vezes falta um pouco de sensatez em certas respostas e o "senso comum do futebol" (localidade, time do coração, não aceitação da atuação de adversários) fazem com que certas análises venham beirar a falta de conhecimento sobre o atual futebol no Brasil

quinta-feira, 28 de julho de 2011

EMOÇÃO EM 90 MINUTOS

Foi assim o clássico entre Santos 4 x 5 Flamengo. Alto nível, disputado, aberto, para frente. Um jogo que com certeza trouxe ao apaixonado pelo futebol a esperança que dentro do campo, o Brasil pode voltar a ser o melhor do mundo, pois talento nós temos.




Pelo menos algumas coisas me chamaram a atenção nesse jogo de ontem. Uma certa soberba por parte Santista, a falta de clarevidência de Elano, em mudar na hora a forma de bater o penalti, a fragilidade defensiva do rubro-negro e a boa atuação de Deivid, apesar do gol perdido.

Lógico que com o conforto dos 3 x 0 a favor, qualquer equipe relaxa. E mais uma vez o futebol provou que só termina o jogo quando o juiz determina. Mas quando o jogo é muito bom ele continua. Na discussão de botequim, nas ruas, no transporte, na memória de cada torcedor. E o Santos mesmo dando o mole que deu, cedendo o empate no primeiro tempo, mostrou ser um time extremamente técnico. Falta frieza ou possui excesso dela. Porém o Flamengo foi atrás do marcador, jamais se deu por vencido, soube aproveitar as falhas do adversário e vencer. Venceu como FLAMENGO !!! O time rubro-negro mostrou ser competitivo. Apesar das críticas quando atua mal, o rubro-negro se mostrou focado em busca da vitória. Não é um excelente time, porque possui um sistema defensivo fraco, com peças inoperantes no miolo de zaga. Falta compactação e proteção. Acertou nas duas laterais, o Junior César vem mantendo a regularidade. Seus meio campo com Willians e Renato vem desempenhando bom papel. Por buscar muito o gol com até cinco ou seis jogadores abre espaço na defesa e seus zagueiros são excessivamente lentos

Já o Santos tem um meio-campo de requinte com a bola nos pés. Arouca, Ibson, Elano e Ganso sabem o que fazer com ela. Na frente a genialidade de Neymar e a frieza de Borges. NA defesa possui os mesmo defeitos do Fla. Falta proteção aos lerdos Durval e Edu Dracena. O Pará não viu a cor da bola, enquanto Léo tomou um baile de Luís Antônio e Léo Moura.

Foi o jogo do ano até agora no Brasil. E tomara que essa partida tenha motivado o campeonato a ser o melhor de todos os tempos !!!

terça-feira, 26 de julho de 2011

O FUTEBOL EDIFICANDO UM PAÍS


Para aqueles que acharam que a Copa América foi um misto de frustração, incompetência e falta de brilho por parte de muitos craques, a competição deixou um legado, um exemplo. A Copa América foi além. Como em poucas vezes vista na história do futebol, a justiça foi feita. O melhor sul-americano no mundial foi também o vencedor dentro do continente.

Muitos preferiram maquiar a desclassificação brasileira, nos pênaltis para o Paraguai, colocando culpa no gramado (ruim para os dois), outros tiraram o foco da luta paraguaia contra nossa seleção em dois jogos com o discurso de que o Paraguai poderia ser campeão sem nenhuma vitória. Isso é desprestigiar o vencedor, amenizar os problemas evidentes há anos no nosso futebol. Se o Paraguai chegou à final com empates, antes de mais nada o que precisa ser revisto é a forma de disputa do torneio.

Mas não estou aqui para falar sobre os “guaranis”. E sim, sobre a Celeste Uruguaia. Essa sim vai num caminho contrário ao nosso selecionado. Hoje o melhor time da América do Sul não tem muitas estrelas, jogadores com requintes habilidosos, mas tem o que o futebol atual pede. Tem conjunto, tem garra, amor pelo futebol e identificação com a pátria. Tem um goleiro seguro, defesa sólida, meio-campo compacto, um talento no ataque que atribui garra, faro de gol e a magia que tanto procuramos.

A vitória Uruguaia para muitos não reflete nada no Brasil exceto a participação de Lugano (ex-São Paulo), Loco Abreu (Botafogo) e Forlán (cujo o pai defendeu as cores do tricolor paulista). Ledo engano. O Uruguai representou para o pequeno país que o futebol pode simbolizar a luta de um povo. Que a seleção reflete o dia-dia do trabalhador que sua a camisa para levar o pão de cada dia.

E porque isso se perdeu no Brasil? Altos salários? Falta de comprometimento? Cobrança equivocada da imprensa? Pode ser um misto de todos esses questionamentos, porém, para dar inicio a recuperação do nosso bom futebol na seleção é a mudança na maneira de se dirigir a Confederação. Depois buscar uma equipe técnica que realmente venha escolher os melhores e dar ao selecionado um padrão tático, técnico convincente. Tirar das costas dos jovens talentos o peso do “temos que vencer” e recuperar aqueles que já estão acostumados com essa responsabilidade. O trabalho do Dunga, que tinha objetivo de renovação interrompeu o “processo de passagem”. E agora o Mano Menezes está mais perdido do que cego em tiroteio.

O Brasil da Copa América foi um bando desencontrado, individualista, sem padrão, sem força, sem pernas. Por isso a eliminação bizarra. Falta concentração, falta equilíbrio psicológico, falta competência de todas as partes.  Por isso parabenizo o Uruguai, uma seleção capaz de edificar o povo, trazer o amor a pátria e transformas os gols em sorriso do seu povo. Parabéns a Celeste Olímpica !!!

terça-feira, 12 de julho de 2011

HÁ 13 ANOS ATRÁS....

O Brasil conhecia uma das maiores derrotas na história do futebol. E via de perto um gênio do futebol, Zinedine Zidane

Lembro como se fosse hoje. Neste domingo saí de manhã para encontrar os amigos para jogar futebol. Era uma "prévia" da grande final da Copa do Mundo. Tinhamos uma sensação nítida do Pentacampeonato mundial. Depois da decisão emocionante na semifinal, nos pênaltis, contra a Holanda, o Brasil tinha, sem dúvida, a responsabilidade da vitória, já que vinha do quarto título em 1994.

Mas do outro lado tinha os donos da casa, que aos trancos e barrancos chegaram a decisão. Comandados pela maestria de Zidane. Era um time aguerrido, inflamado pela apaixonada torcida.

Eu e meus amigos nos encontramos num antigo e extinto estacionamento nas esquinas das ruas San Martin com Rainha Guilhermina. Na banca do Osório "salão", apelido que possua pelo estilo de jogo, jogamos uma verdadeira pelada, com balizas feitas com chinelo. Lembro que no Rio de Janeiro o tempo estava chuvoso, prenúncio de que coisa boa não iria acontecer mais tarde. Até hoje todos que participaram daquela pelada lembram do escorregão que levei numa das tenebrosas tampas da light. Tempo bom...






Quando era quase na hora do almoço fomos todos para casa e já combinávamos a comemoração mais tarde. A cada minuto que passava a ansiedade aumentava e a expectativa de um bom jogo crescia como uma massa de bolo. E foi um bolo bem confeitado que depois de 90 minutos o Brasil trouxe para casa recheado de descontentamento, explicações sem nexo, choro, rancor e desconfiança. Até hoje muitos discutem se a Copa da França foi "vendida". Muitos ainda querem saber mais sobre o que aconteceu com Ronaldo, na concentração. Muitos questionamentos e uma certeza. Como joga esse tal de Zidane !!!


UM PILOTO, UM VENCEDOR !!!

AMANTE A MODA ANTIGA

Assim me defino quando vejo e falo de Fórmula -1.


PILOTOS EM SEGUNDO... PLANO


Até hoje o espectador amante da velocidade vive com um dilema. Torcer por escuderia ou para o piloto?  Brasileiros foram condicionados pela detentora dos direitos de transmissão a torcerem por pilotos, já que a tentativa de ter uma escuderia 100% brasileira foi apenas um retardatário.  E ficamos mal acostumados. Émerson Fittipaldi, Nelson Piquet, Ayrton Senna isso só para citar os campeões mundiais. A forma de atrair o grande público e atenção deles foi realmente fortalecer a imagem de nossos pilotos.
Em nossa memória pouco ficou marcada a Willians, Lotus, McLaren entre outras. Mas a grande realidade é que a disputa mundial está entre as escuderias. Fazendo uma analogia com o futebol o que vale mesmo são as vitórias do time nem tanto o desempenho do craque. Por isso, o domínio de ordens das escuderias para pilotos manterem as posições ou deixar o piloto com vantagem na classificação geral faz parte sim do processo de disputa do campeonato. Por mais ridículo que possa parecer quem está fora das pistas é quem decide cada corrida, seja por estratégia, seja por decisões como da Red Bull Racing com Mark Webber e Sebastian Vettel.  
Há anos atrás o povo brasileiro se sentiu revoltado com as peripécias de Jean Todd e Michael Schumacher (Dick Vigarista) quando o escudo da Ferrari não era o cavalinho e sim Rubens Barrichelo. O time ficou sempre acima, mas dessa vez houve uma troca por uma  hegemonia do piloto. Nesse paradoxo quem sofreu mesmo foi o amante da velocidade.
Por mais que se criem regras para trazer o charme do esporte que são as ultrapassagens, o arrojo do piloto, a técnica temos que nos acostumarmos a torcer pelos times também. Por mais estranho que possa parecer o esporte individual como o automobilismo ser dividido com chefes, engenheiros todo processo de vitória. Lógico que eles também tem seus méritos. Mas o que faz todo o trabalaho deles é o piloto, este sim o grande responsável por nossas alegrias. De uma vez por todas as equipes tem que deixar a corrida ser resolvida dentro das pistas e não através do rádio de comunicação.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

TABELA DA COPA SULAMERICANA

Conmebol divulgou nesta quarta-feira as datas e horários dos confrontos da primeira e segunda fases da Copa Sul-Americana. Os brasileiros, que entram na segunda fase e se enfrentam, estreiam no dia 10 de agosto, uma quarta-feira.
A Copa Sul-Americana, porém, começa oficialmente no próximo dia 2 de agosto, com os confrontos Bella Vista (URU) x Universidad Católica (CHI) e Universidad César Vallejo (PER) x Santa Fé (COL), pela primeira fase. Confira a tabela (todos os jogos com horário de Brasília):

Jogos dos times brasileiros:

10/8 - 19h30m - Ceará x São Paulo
10/8 - 21h50m - Flamengo x Atlético-PR
10/8 - 21h50m - Atlético-MG x Botafogo
11/8 - 21h50m - Vasco x Palmeiras

23/8 - 20h15m - Botafogo x Atlético-MG
24/8 - 21h50m - São Paulo x Ceará
24/8 - 21h50m - Atlético-PR x Flamengo
25/8 - 20h15m - Palmeiras x Vasco


quarta-feira, 29 de junho de 2011

GOL DE LATERAL

O futebol tem cada coisa! Olha essa aí !!! Série B do Campeonato Brasileiro Salgueiro 2 x 3 Ponte Preta. Reparem no gol do Salgueiro-PE.


terça-feira, 28 de junho de 2011

NUMERAÇÃO DO BRASIL NA COPA AMÉRICA


Diretoria de Seleções da CBF enviou à Conmebol a numeração oficial que os jogadores da Seleção Brasileira usarão na Copa América:
1 - Julio Cesar
2 - Daniel Alves
3 - Lúcio
4 - Thiago Silva
5- Lucas Leiva
6 - André Santos
7 - Robinho
8 - Ramires
 9 - Alexandre Pato
 10 - Ganso
 11 - Neymar
 12 - Victor
 13 - Maicon
 14 - Luisão
 15 - Sandro
 16 - Elano
 17 - Elias
18 - Lucas
 19 - Fred
 20 - Jadson
 21 - Adriano
 22 - Jefferson
 23 - David Luiz


segunda-feira, 27 de junho de 2011

INCOMPETÊNCIA AO CUBO

lancenet.com

Já passou dos limites a quantidade de apagões no Estádio Olímpico João Havelange, carinhosamente apelidado de Engenhão, já que fica localizado no bairro do Engenho de Dentro. Bem que poderia ser chamado agora de “APAGÃO”. Alguns já o chamam de “VAZIÃO”, já que só chegou próximo a capacidade máxima de torcedores na inauguração em 2007. De lá pra cá a média de público chega aproximadamente a uns 10 mil torcedores, mesmo assim depois do fechamento do Maracanã para obras. O BOTAFOGO FUTEBOL E REGATAS é o responsável pela administração do complexo esportivo. E em menos de seis meses foram três apagões.

O primeiro num dilúvio que caiu no Fla-Flu, no campeonato Estadual. A região ficou sem energia elétrica devido a fortes raios que atingiram a cidade do Rio de Janeiro. Na mesma semana o Fluminense foi a nova vítima, na Libertadores da América contra o Libertad do Paraguai. A causa não foi muito bem esclarecida. A mais recente foi na sexta rodada do Brasileirão e o Botafogo quase entregou o empate após esfriar com a falta de energia.. O CREA  (Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura) quer explicações e soluções para o caso.

De acordo com Luiz Antônio Cosenza, coordenador da Comissão de Análise e Prevenção de Acidentes do CREA-RJ, atualmente a operação é feita por um prático, não preparado para lidar com situações como a ocorrida pela última vez na partida entre Botafogo e Grêmio, no último domingo.

- Na última reunião da comissão, a empresa que faz a manutenção do estádio disse que o Botafogo é o responsável pela operação. O clube não tem registro no CREA e não tem um técnico para operar, apenas prático. É preciso que seja um engenheiro eletricista - explicou Cosenza.

O CREA explica que, caso não apresente o responsável técnico em dez dias, o Botafogo será autuado, pagando multa de R$ 4.240. Se houver reincidência após nova vistoria, este valor pode dobrar. Se a situação permanecer, pode chegar ao Ministério Público que tem a opção de interditar o estádio até que a operação esteja dentro das normas estabelecidas.

De acordo com Luiz Antônio Cosenza, coordenador da Comissão de Análise e Prevenção de Acidentes do Crea-RJ, atualmente a operação é feita por um prático, não preparado para lidar com situações como a ocorrida pela última vez na partida entre Botafogo e Grêmio, no último domingo.

- Na última reunião da comissão, a empresa que faz a manutenção do estádio disse que o Botafogo é o responsável pela operação. O clube não tem registro no CREA e não tem um técnico para operar, apenas prático. É preciso que seja um engenheiro eletricista - explicou Cosenza.

O CREA explica que, caso não apresente o responsável técnico em dez dias, o Botafogo será autuado, pagando multa de R$ 4.240. Se houver reincidência após nova vistoria, este valor pode dobrar. Se a situação permanecer, pode chegar ao Ministério Público que tem a opção de interditar o estádio até que a operação esteja dentro das normas estabelecidas.

É HORA DE MOSTRAR SERVIÇO


Vejo a Copa América como um divisor de águas para a aceitação do trabalho de Mano Menezes a frente da seleção brasileira. Até agora em amistosos contra grandes seleções (Argentina, França, Holanda) o Brasil apresentou fragilidade, falta de objetividade e principalmente criatividade com a bola nos pés. NO padrão tático pouca coisa mudou em relação ao antecessor Dunga. O que existe é uma melhora na qualidade dos atletas convocados, onde pode esperar um pouco mais de Ganso, Pato, Neymar, Robinho e Lucas. Uma jovialidade que precisa ser lapidada para a seleção, já nas equipes onde atuam são destaques.

Outro ponto importante de frisar é o sistema defensivo, principalmente pelo lado esquerdo. Por desavenças pessoais ou profissionais, o Brasil não conta na relação de jogadores com um dos melhores laterais na posição: Marcelo, do Real Madrid. O jogador é sem dúvida um dos melhores que atuam no futebol europeu e as divergências ou vaidades entram na vaga do talento.

Mesmo com o apoio da grande mídia Mano Menezes tem que abrir o olho e fazer o Brasil reencontrar o bom futebol e nada melhor como a Copa América para fazer isso. Adversários de verdade nessa competição são Argentina e Uruguai nun primeiro patamar, Paraguai, México e Equador num segundo esquadrão.

Falta pouco tempo para 2014 e pouquíssimas chances de vermos a seleção em ação nas competições internacionais. Portanto, Mano e comissão técnica a hora de mostrar trabalho é essa e futebol também.

quarta-feira, 8 de junho de 2011

COPA AMÉRICA - BRASIL E SUAS DIFICULDADES !!!


Terminado o período de preparação visando a disputa da Copa América e o Brasil parte com sérias preocupações para uma das poucas competições internacionais que irá disputar antes da Copa de 2014. Nos dois amistosos realizados contra Holanda e a fraca Romênia pouco se viu no futebol brasileiro.

A equipe de Mano Menezes não mostrou a ousadia corriqueira no futebol “canarinho”. Apenas uma posse de bola sem criatividade, laterais inoperantes e muitos espaços deixados pelo lado do campo. Mais uma vez vai ter que depositar a esperança de bons jogos, no individual, mesmo com o coletivo não ter tido tempo suficiente para se ajeitar. O lado coletivo da equipe que há algum tempo vem sendo repetido com a maioria das peças, por Mano Menezes, ainda não correspondeu. Basta a gente relembrar o último amistoso contra a Argentina e os jogos realizados no Brasil.

Tenho essa preocupação porque a competição não será fácil. A Argentina vem com forte favoritismo. Além de Messi, Tevez e cia, os “hermanos” jogam em casa com o calor da torcida. Desde 1993 eles não vencem a principal competição de seleções das Américas.

O Uruguai foi o melhor sulamericano na Copa do Mundo de 2010, quando ficou na quarta colocação. A “Celeste Olímpica “ vai com a base que disputou a competição. Paraguai, Colômbia e Equador são franco atiradores, apesar dos paraguaios possuírem uma boa equipe.

Espero que a Copa América seja bem disputada e na bola. Pelo menos é uma das poucas chances de vermos de perto nossos craques atuando juntos em suas seleções. Pode ser uma boa prévia para a Copa no Brasil. 

sexta-feira, 27 de maio de 2011

PUNIÇÃO AO TIME


A punição imposta pela diretoria do Flamengo ao volante Willians cabe análise em dois pontos de vista. Do lado disciplinador, a direção do clube está correta em avaliar a conduta do profissional e puni-lo de forma que não atrapalhe o andamento do trabalho. Uma atitude antidesportista cometida pelo atleta num treino, posteriormente pode ser repetida dentro de uma competição valendo pontos e isso acarretaria em prejuízos ao jogador e também a equipe.

Do outro lado, Willians é o principal carregador de pianos do elenco rubro-negro e sem dúvidas um dos principais destaques do ano ao lado de Thiago Neves, Léo Moura, Ronaldinho Gaúcho e Renato Abreu.  Tirá-lo de um jogo fora de casa contra um adversário perigoso como Bahia, no meu ponto de vista é punir não só o atleta, como também o time. Jogar fora de casa requer uma marcação mais forte e saída rápida para o ataque. Durante dois anos o melhor ladrão de bolas no Brasil é o camisa 8 rubro-negro. Portanto não vejo a saída de Willians como exemplo ao grupo e sim punição ao time.

A linha disciplinadora imposta na Gávea transcende a não contratação de alguns nomes, mas também dar regra a alguns jogadores conhecidos por noitadas (leia-se R10). Porém a conduta da forma disciplinar não é fácil, pode ultrapassar o limite do bom senso e prejudicar o próprio time. Isso sem contar coma falta de planejamento e data e colocar uma despedida num jogo valendo três pontos, cujo homenageado não atua numa partida oficial há cinco meses. 

CIRO SEMANA QUE VEM


Ciro já chegou, vestiu a camisa (de treino) do Fluminense e participou do coletivo de quinta-feira, nas Laranjeiras. A apresentação oficial do reforço, porém, vai ficar somente para a semana que vem. Detalhes burocráticos impedem a assinatura do contrato de empréstimo por dois anos com o clube carioca, e a cerimônia oficial com pronunciamento diante dos jornalistas deve acontecer somente terça ou quarta-feira.

O grande empecilho para a definição do acerto é a inscrição do atacante no clube vinculado ao grupo de investimentos que adquiriu os direitos econômicos do jogador. Normalmente, o registro é feito no Deportivo Maldonado, do Uruguai, o que impediria que Ciro defendesse o Fluminense antes da abertura da janela de transferências para clubes do exterior. No desembarque do jogador no Rio, o empresário Gilson Medeiros, que o acompanhava, disse que inicialmente o empréstimo seria feito diretamente do Sport. Nesta quinta, porém, ficou definido que o Macaé será a “casa” inicial de Ciro até agosto para que ele possa ser repassado de imediato ao Tricolor.

ARRUMANDO A CASA


O Fluminense vem atravessando um inferno astral e o grupo de jogadores junto com a  comissão técnica estiveram reunidos por mais de duas horas para “aparar as arestas” no grupo. O time se dividiu após a saída de Muricy Ramalho e Alcides Antunes. A liderança de alguns jogadores incomodava algumas pessoas que fazem parte do grupo e antes da chegada de Abel Braga.

A conversa foi denominada como “questões de trabalho” e após a  “lavagem de roupa suja” o técnico Enderson Moreira confirmou a presença do atacante Fred para enfrentar o Atlético-GO no próximo domingo. Fred aliás, anda na berlinda. Não vem participando assiduamente dos jogos e com a seqüência de resultados negativos se vê em maus lençóis e mesmo longe das condições idéias, vai para a partida.

Quando Abel Braga chegar com seu estilo disciplinador e durão o Flu terá outra cara no Brasileirão. O treinador gosta de trabalhar com grupo homogêneos e sabe agir quando existe uma rusga entre jogadores.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

PINTOU O CAMPEÃO


O Vasco da Gama demonstrou na disputa da semifinal da Copa do Brasil que está no caminho certo, rumo ao título inédito. A maturidade apresentada pela equipe diante do Avaí fora de casa faz crescer a esperança dos torcedores no título. O time do Vasco hoje mescla juventude e experiência, disciplina tática e tranqüilidade que uma fase invicta traz.

Na equipe existem aqueles que querem se afirmar como bons jogadores no cenário brasileiro como aqueles que querem recuperar o prestígio perdido. Vejo o Vasco hoje com boas promessas côo Dedé e Rômulo e jogadores esquecidos como Diego Souza, Eduardo Costa, a recuperação técnica do Felipe, agregado a segurança de Fernando Prass, ao faro do Alecssandro e a alta velocidade de Éder Luís. No banco a juventude de Bernardo. Não vejo ainda um vasto elenco para o Brasleirão, porém um bom time para disputá-lo.

O que importa agora é a Copa do Brasil que já tem os jogos decisivos definidos. No dia 01 de junho, quarta-feira, às 21:50, em São Januário, o  Vasco recebe à equipe do Coritiba. Já no dia 08, quarta-feira, às 21:50, no Couto Pereira, os últimos 90 minutos da competição com Coritba x Vasco. Essa é a ordem da grande final da Copa do Brasil,

O que o Vasco precisa fazer para vencer? Jogar como na Ressacada. Com a bola sem desespero, cadenciado, apostando na velocidade dos seus atacantes e na habilidade de seus “pensadores” no meio-campo. A torcida precisa dentro de casa mostrar todo amor infinito e parar com essa história de perder a paciência com 15 minutos de jogo. São 90 minutos em casa que precisam ser mostrados amor, cantos, incentivo, porque essa é a chance mais clara que o time tem de voltar a disputar uma Libertadores. A hora chegou e o time precisa do apoio do verdadeiro torcedor.

quarta-feira, 25 de maio de 2011

INGRESSOS PARA BOTAFOGO X SANTOS


A venda de ingressos para o jogo entre Botafogo e Santos começou nesta quarta-feira. A partida, que será realizada às 18h30m de sábado, no Engenhão, será válida pela segunda rodada do Brasileirão.

Nas sedes do Botafogo, a venda é das 10h às 17h. Os preços variam de R$ 20 a R$ 40. Torcedor do plano Sou Botafogo Super VIP e VIP têm acesso pelo setor Oeste Inferior, enquando Sou Botafogo Acima de Tudo pelo Oeste Superior e Sou Botafogo Fanático pelo Norte. O setor Sul está destinado à torcida do Santos.

Preços:
Norte: R$ 20 (R$ 10 meia) - Botafogo
Sul: R$ 20 (R$ 10 meia) - Santos
Oeste Superior: R$ 30 (R$ 15 meia) - Botafogo
Oeste Inferior: R$ 40 (R$ 20 meia) - Botafogo
Leste Superior: R$ 30 (R$ 15 meia) - Botafogo
Leste Inferior: R$ 40 (R$ 20 meia) - Botafogo

Postos de venda: (www.botafogo.com.br e www.futebolcard.com)
General Severiano, Caio Martins e Engenhão (Bilheteria Norte)
Madureira E.C. - Rua Conselheiro Galvão, 130
Loja Brilhante - Rua Silva Cardoso, 436 – Bangu
Duque de Caxias F.C. - Avenida Pastor Manoel Avelino de Souza, 27 – Xerém
Clube Casa de Viseu – Rua Carlos Chambelland, 40 – Penha Circular